full screen background image
unnamed

Em “The Game”, o prêmio pelo jogo é sua própria vida

Sabem esses SMS’s que sempre recebemos, dizendo “para participar do QUIZ (ou qualquer outro tipo de jogo), mande OK para 12345”? Caso vocês queiram participar, irão enviar OK para o número indicado e pronto, o jogo começa! Legal, né?

Agora imaginem que, assim que vocês enviarem estas duas letras por SMS, estivessem praticamente assinando o próprio atestado de óbito.

“Emocionante começo desta trilogia de suspense […] ritmo implacável que conduz a um final impressionante.” Publishers Weekly

É isso que acontece com  o vigarista Henrik “HP” Peterson, ao aceitar um convite anônimo para participar de um jogo. Porém, a “brincadeira” não consiste em um quiz, e sim em algumas missões pela cidade de Estocolmo. Porém, a seriedade da brincadeira vai aumentando a cada missão dada.

“A Trilogia The Game tem uma trama inteligente, cinematográfica e personagens com potencial hollywoodiano.” Feeling (Holanda)

E isso não é tudo: o protagonista talvez esteja se envolvendo em algo muito mais sério, caindo em uma poderosa rede de intrigas que podem levá-lo ao caso do assassinato do primeiro ministro sueco em 1986 ou ao ataque do dia 11 de setembro.

Existe mais uma jogadora além de Henrik: a detetive Rebecca Normén. Recém promovida para o grupo de elite so Serviço de Segurança sueco, Rebecca começa a receber mensagens anônimas que mostram que seus segredos do passado não estão tão bem guardados quanto ela imaginava.

“Recomendamos, sem dúvida, a Trilogia The Game para todos os viciados em adrenalina. O livro é impossível de largar e muito divertido” DV (Islândia)

 

O tema “jogos ou reality shows que colocam em risco a vida dos participantes” nunca será defasado. Temos excelentes exemplos de livros nessa linha, como Jogos Vorazes, de Suzanne Collins, ou O Sobrevivente, de Stephen King (como Richard Bachman). A Trilogia The Game, de Anders de la Motte, lançamento desse mês da Darkside Books, segue esse tema, mas com uma pegada diferente, e promete causar calafrios nos leitores.

A Trilogia The Game é um thriller sobre os tempos de hoje, e combina a escola sueca de suspense (vide Stieg Larsson) com o vazamento de informações no mundo pós Edward Snowden.

“Este jogo não conhece fronteiras.
Emocionante do começo ao fim!”
Men’s Health (Holanda)

O autor Anders de la Motte (1971) foi oficial de polícia e diretor de segurança de uma das maiores companhias de TI do planeta. Atualmente, trabalha como consultor de segurança internacional. E, assim como fez Stieg Larsson com sua trilogia Millenium, está trazendo de volta a atenção do mundo para a tradicional literatura da Suécia, que agora ganha status de referência em suspense. De La Motte escreve em ritmo acelerado, misturando humor, suspense e comentários sobre informática e mídias sociais. Seu texto é selvagem e repleto de referências à cultura pop. O premiado Volume 1 da Trilogia The Game é sua estreia na ficção.

Ficha Técnica:

Título: Trilogia The Game – Volume 1
Autor: Anders de La Motte
Tradutores: Alexandre Matias e Mariana Moreira Matias
Editora: DarkSide®
Edição: 1a
Idioma: Português
Especificações: 272 páginas, capa dura
Dimensões: 16 x 23 cm
Lançamento: Julho de 2015



Raniere Sofia, 33 anos, criador da Encontros Literários, leonino, nascido em Angra dos Reis, morador do Rio de Janeiro, vascaíno, escritor, estudante de Estatística na UERJ, fã de Stephen King, Tolkien, Star Wars, Marvel, C.S. Lewis, Douglas Adams, e Doctor Who (começou a acompanhar a série clássica em 2014). Leitor compulsivo e cinéfilo.