full screen background image
000000000000000000001

Joyland, de Stephen King, é o lançamento de julho da Suma de Letras

 

É o laço emocional que marca a diferença entre os livros que apenas entretém e os livros que se tornam fundamentais. com clareza descritiva e uma regularidade impressionante, King tem escrito histórias significativas por quase 40 anos. em Joyland, ele faz isso mais uma vez.

THE WASHINGTON POST

Indicado ao prêmio Edgar Award em 2014, na categoria Best Paperback Original,Joyland mostra a imersão de Stephen King no mundo do crime e do suspense, reafirmando por que o autor é conhecido por saber contar uma boa história como poucos. Em suas palavras, King diz: “Eu amo crimes, amo mistérios e amo fantasmas.”

Devin Jones é um jovem universitário que está desiludido e deprimido depois que Wendy Keegan, seu primeiro amor, o abandona sem grandes explicações antes das férias de verão. Deixando um pouco de lado seus sonhos de escrever um livro e publicar contos na revista The New Yorker, Jones se inscreve em um emprego temporário no parque de diversões Joyland, bem longe da universidade e da ex-namorada.

A capa da edição brasileira de Joyland será igual a americana. A arte da capa é de Robert McGinnis.

No dia de sua entrevista de trabalho, Devin conhece Madame Fortuna, uma médium considerada charlatã por muitos, e ouve sobre a morte da jovem Linda Gray no trem fantasma do parque, quatro anos antes, assassinada com um corte na garganta por um homem conhecido como o “assassino do parque”. Sem solução, o caso continua em aberto e chama atenção por um detalhe bizarro: muitos funcionários relatam ver o fantasma de Linda assombrando o brinquedo durante a noite.

Ao final de seu passeio para conhecer Joyland – local todo decorado com desenhos de Howie, o Cão Feliz − Devin recebe uma previsão inesperada de Madame Fortuna: ele irá conhecer duas crianças naquele verão que mudarão sua vida. Uma delas é uma menina com chapéu vermelho com uma boneca na mão. A outra é um menino com um cachorro. E um deles tem poderes especiais.

STEPHEN KING é autor de mais de cinquenta livros best-sellers no mundo inteiro. Os mais recentes incluem Revival, Sr. Mercedes, Doutor Sono, Sob a redoma (que virou uma série de sucesso na TV) e Novembro de 63 (que entrou no top 10 dos melhores livros de 2011 pelo The New York Times Book Review e ganhou o Los Angeles Times Book Prize na categoria Terror/Thriller e o Best Hardcover Novel Award da organização International Thriller Writers). Em 2003, King recebeu a medalha de Eminente Contribuição às Letras Americanas da National Book Foundation e, em 2007, foi nomeado Grão-Mestre dos Escritores de Mistério dos Estados Unidos. Em 2015, ganhou o prêmio Edgar Award na categoria Melhor Thriller com Sr. Mercedes.

Sem se impressionar com o prenúncio da mulher, Devin aceita o emprego e, no verão, mergulha de cabeça no trabalho para tentar esquecer a ex-namorada. Logo no primeiro dia, é apresentado ao dono do parque, um homem de 93 anos apaixonado pelo o que faz e que procura funcionários que tenham “alma de parque”, dispostos a vender diversão e fazer as crianças sonharem. Devin também logo faz amizade com Tom Kennedy e Erin Cook, seus colegas na equipe Beagle. Seu dia a dia se transforma em uma grande diversão, especialmente quando é escalado para se fantasiar de cachorro mascote do parque, bichinho que tanto encanta as crianças, ou quando precisa aprender o Colóquio, idioma secreto falado entre os funcionários.

Cada vez mais intrigado com o caso de assassinato e ainda não recuperado da desilusão amorosa, Devin decide continuar trabalhando no Joyland após o final do verão, em busca de mais pistas e na tentativa de fazer contato com o espírito de Linda. E, durante seu trajeto diário da hospedaria onde mora até o parque, conhece Annie e Mike Ross, mãe e filho que vivem reclusos por causa da doença do menino, e descobre que os dois são capazes de ajudá-lo em muito mais do que ele imagina.

Mas Devin não faz ideia de que sua vida está em perigo. Junto com Erin, que voltou para a universidade após a temporada de trabalho, continua avançando nas investigações particulares da morte de Linda e descobre que o “assassino do parque” pode ser, na verdade, um serial killer que já matou outras mulheres da mesma forma. A partir dessa descoberta, tudo de perigoso pode acontecer.

Joyland é uma ficção recheada com as memórias de Devin Jones, que narra suas lembranças já aos 60 anos, indo e voltando ao ano de 1973, quando a história acontece. O livro traz ainda referências aos livros de Harry Potter e O Senhor dos Anéis ou a bandas como The Rolling Stones, The Beach Boys, The Doors, que acompanham o personagem ao longo da trama.

O parque do livro foi inspirado, entre outros, no parque de diversões Canobie Lake Park, em Salem, New Hampshire. A imagem da capa leva a assinatura do lendário artista Robert McGinnis − responsável pelos pôsteres dos filmes de James Bond, com Sean Connery, eBonequinha de Luxo – em parceria com o ilustrador Glen Orbik, responsável por outras capas de Stephen King, como Blockade Billy, The Colorado Kid e It – A Coisa (edição comemorativa de 25 anos).



Raniere Sofia, 33 anos, criador da Encontros Literários, leonino, nascido em Angra dos Reis, morador do Rio de Janeiro, vascaíno, escritor, estudante de Estatística na UERJ, fã de Stephen King, Tolkien, Star Wars, Marvel, C.S. Lewis, Douglas Adams, e Doctor Who (começou a acompanhar a série clássica em 2014). Leitor compulsivo e cinéfilo.