full screen background image
000000000000000000000

Sete livros protagonizados por homossexuais

Nesta sexta-feira (26), a Suprema Corte dos EUA aprovou nacionalmente o casamento LGBT, marcando este dia como um dos mais importantes no combate contra a homofobia.

Para comemorar este dia, a Encontros Literários listou sete livros com protagonistas gays ou bissexuais. Vamos conferir?

1) A Fazenda, de Tom Rob Smith (Record)

Em A Fazenda (resenha AQUI), o protagonista Daniel é confrontado com segredos de seus pais enquanto toma coragem para revelar seu próprio segredo para eles: que é homossexual e tem uma relação estável com um homem, ambos morando juntos.

Seus pais se mudaram para a Suécia e, após isso, Daniel recebe uma ligação de seu pai, dizendo que sua mãe está psicótica e fugiu do hospício. Logo após isso, Daniel recebe sua mãe no aeroporto, que fala que foi internada para que supostos crimes e conspirações na Suécia (aos quais seu marido estaria envolvido) fossem acobertados.

 

2) Inverno do Mundo, de Ken Follett (Arqueiro)

Em Queda de Gigantes (resenha AQUI), este personagem tem pouca importância. Porém, em Inverno do Mundo (resenha AQUI), Robert (com seu companheiro Jörg Schleicher) ganham destaque maior, estando na Alemanha durante o Governo de Hitler e sofrendo as conseqüências da época.

Também somos apresentados a mais um personagem homossexual de extrema importância na obra: Chuck Dewar, filho mais novo do casal formado pelo Senador Gus Dewar e pela jornalista Rosa Dewar. Chuck, ao ingressar na Marinha norte-americana, permite que o autor explore a homossexualidade entre os soldados da Marinha e os preconceitos que estes sofriam de alguns superiores.

 

3) Ao Cair da Noite, de Stephen King (Suma de Letras)

Capa Ao cair da noite.indd

Em No Maior Aperto, último conto deste livro (e um dos melhores contos), Stephen King nos conta a história a história de Curtis Johnson, um investidor homossexual que tem como rival seu vizinho, Tim Grunwald por causa de um lote de terra entre a propriedade de ambos (Curtis deseja manter o lote como está, com árvores e plantas, e Tim deseja construir um imóvel no local).

Para se livrar de Curtis, Tim prepara uma armadilha extremamente maldosa e claustrofóbica. Que armadilha seria esta? Deixarei que vocês descubram, ao ler o livro. A resenha de Ao Cair da Noite pode ser lida AQUI.

 

4) As Crônicas de Gelo e Fogo, de George R.R. Martin (Leya)

111399270_1GG

 

Em As Crônicas de Gelo e Fogo, livros que deram origem à aclamada série da HBO, Game of Thrones, George R.R. Martin nos conta a história da guerra pelo trono de Westeros, iniciada após o assassinado do Rei (e usurpador) Robert Baratheon. Um dos autoproclamados reis que guerreia pelo trono de Westeros é Renly Baratheon, irmão mais novo de Robert. Renly é homossexual e tem um caso com Loras Tyrell, o Cavaleiro das Flores.

Apesar de Renly não ser considerado um protagonista nem antagonista (nunca teve um capítulo só dele, por exemplo), ele é um personagem importante na série e merece um lugar nesta lista.

 

5) A Trilogia das Jóias Negras, de Anne Bishop (Saída de Emergência)

  

Nesta trilogia, a qual os dois primeiros volumes, A Filha do Sangue (resenha AQUI) e A Herdeira das Sombras (resenha AQUI) foram lançados aqui no Brasil, conta a história de Jaenelle Angelline, de doze anos, que está destinada a se tornar Rainha e governar o Reino das Trevas. Sua vida é constantemente ameaçada por Dorothea SaDiablo, a incestuosa Sacerdotisa Suprema, que elimina todas as suas rivais para continuar no controle das Trevas.

Esta trilogia confronta todos os conceitos que os leitores têm em relação a religião, patriarcado e sexo, e vários personagens, importantes ou não, são homossexuais ou bissexuais. Como exemplo, temos os protagonistas Daemon Sadi e Lucivar Yaslana, irmãos e súditos de Jaenelle, e a prostituta, assassina e súdita de Jaenelle, Surreal SaDiablo.

 

5) Will & Will, de John Green e David Levithan (Galera Record)

 

Em Will & Will, o leitor conhece Will Grayson que, em uma sex shop de Chicago, conhece um adolescente com o mesmo nome que ele: Will Grayson. Neste romance, um Will é hetero, o outro é gay. O Will hetero mora em Chicago, e seu melhor amigo é Tiny Cooper, que é homossexual. Durante o livro, Will (hetero) se apaixona por sua amiga, Jane. Já o Will gay vai para Chicago atrás de Isaac, o homem que ele acredita ser o amor de sua vida.

 

6) O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde (Biblioteca Azul)

 

Neste clássico, Basil Hallward, impressionado e encantado com a beleza de Dorian Gray, faz um retrato a óleo de corpo inteiro dele. Através de Basil, Dorian conhece o Lorde Henry Wotton. A relação homoafetiva entre estes três personagens E A PAIXÃO DE Basil por Dorian não é explícita no livro, pois ele foi escrito na Era Vitoriana, quando era crime ser gay, a homossexualidade em O Retrado de Dorian Gray é tratada implicitamente. Mesmo assim, Oscar Wilde foi preso e acusado de escrever um romance subversivo e homoerótico.

 

7) Tomates Verdes Fritos, de Fannie Flagg

 

Ambientado principalmente no Alabama, Tomates Verdes Fritos apresenta ao leitor Evelyn e Threadgoode, duas senhoras que se conhecem em uma casa de repouso. Threadgoode, então, conta a história de sua vida, falando de Idgie e Ruth, que se encontravam no café Parada do Apito e, enquanto comiam o prato exótico do local (tomates verdes fritos), conversavam sobre os preconceitos que sofriam por não serem bem sucedidas e por serem homossexuais.

Tomates Verdes Fritos foi adaptado para os cinemas em 1991, e o elenco foi composto por Jessica Trandy, Kathy Bates, Mary Stuart Masterson e Mary-Louise Parker.



Raniere Sofia, 33 anos, criador da Encontros Literários, leonino, nascido em Angra dos Reis, morador do Rio de Janeiro, vascaíno, escritor, estudante de Estatística na UERJ, fã de Stephen King, Tolkien, Star Wars, Marvel, C.S. Lewis, Douglas Adams, e Doctor Who (começou a acompanhar a série clássica em 2014). Leitor compulsivo e cinéfilo.