full screen background image
Corações nas Sombras

Edição nas sombras (ou “Poxa vida, Chiado!”)

Adoro autores nacionais, em especial os independentes (ou indies, como carinhosamente chamo), aqueles que começaram sem apoio de editora e conseguiram chegar onde queriam: em geral, na publicação de seu físico. Não sou muito fã da Editora Chiado, mas tiro meu chapéu para ela, pois ela “ajuda” vários autores nessa trajetória. O livro da presente resenha, por exemplo, é dessa editora.

Antes de mais nada, aviso que não sou exatamente amante de fantasia. Gosto mais de romances contemporâneos, alguns policiais e de romances que tenham o nível de fantasia que As Cordas Mágicas, do Mitch Albom, ou seja: moderada, digamos assim.

Mas não é que Corações nas Sombras conseguiu me conquistar? Confesso, demorei milhõõões (Sr. K feelings) de meses para conseguir ler. Demorei para engatar, por mil motivos: livro MUITO grande, fonte MUITO pequena, gênero que não é meu favorito… Mas, olha, valeu tentar.

Corações nas Sombras é um livro gigante com uma riqueza de detalhes surpreendente. Nele, somos apresentados a Ifíanor, uma terra cheia de guerras, seres místicos, diversos reinos e gente de todo tipo. “Gente”, né? Não necessariamente humanos.

Corações nas Sombras

Acho difícil falar muito sobre a trama desse livro sem cair nos spoilers, então vou mostrar a sinopse e fazer minhas considerações sobre o livro como um todo:

 

Quando eu olhei através do passado eu finalmente compreendi o que você entenderá aos poucos.

Ver a queda e extinção dos centauros por sua sede de poder foi apenas o estopim de algo maior, pois o mal que despertaram no mundo inferior (Agonia) embora selado por Círdan o elfo, desencadeou uma série de acontecimentos que narro para ti.

Aquilo bastou para que Goldax o imortal que liderou os orcs por duzentos anos encontrasse um mestre que lhe prometeu libertar os orcs de seu exílio.

Depois de sua derrocada, o dragão negro ressurgiu havido por poder e adoração, a ponto do rei dos dragões lhe temer.

A Casa de Prata com intenções desconhecidas começou a roubar um a um os talismãs de Ifíanor.

O mundo aos poucos começou a odiar os magos seus antigos benfeitores e uma mente brilhante surgiu com a finalidade de equilibrar as coisas, mas ele não sabia que seus atos acarretariam uma guerra sem fim.

Então meu amor, meu confidente e meu amante, se lhe conto sobre o passado é para que você entenda o meu papel no presente e o porquê de termos nos separados. Escolhi nomear este relato de Corações nas Sombras e acredito que você entenderá o motivo.

 

Já deu para ter uma ideia da riqueza da coisa, né?

Como disse antes, não é meu gênero preferido, mas me surpreendi. Salvo uns detalhes, como as falas dos personagens, que achei um pouquiiinho insossas (mas aí é um detalhe, né?), o livro em si é muito bem construído. O que faltou nele, e isso eu posso dizer como revisora profissional, foi… uma revisão!

Aí entra o motivo de eu não gostar muito da Chiado. Como ela permite que um livro seja publicado com tanta coisa que um revisor consertaria? Há diversas partes que poderiam ser enxugadinhas e diversos erros de pontuação e afins. E não acho que a culpa seja do autor, não. É por isso que existem revisores, para dar aquela lapidada nos textos. E por que mesmo a Chiado não ofereceu isso? Se ofereceu e o autor não aceitou, por que ela permitiu que o livro fosse publicado assim, sem ao menos conferir? Bad, bad Chiado!

Ah, sim, só para enfatizar: QUE LETRA PEQUENA!! O livro é muito grande, tem mais de 700 páginas, mas o respiro da página também é! Por que não diminuiu o respiro, a sangria, para diminuir o livro e, principalmente, para a letra não ficar tão pequena, gente? Eu não tenho miopia nem nada, apenas astigmatismo, mas eu tive muita dificuldade para ler com essa letra tão pequena. E eu tenho outros livros da editora, sei muito bem que ela, quando quer, faz uma edição com leitura melhor. Por que não fez com o livro de Allan Francis, então? Poxa, Chiado!!

Voltando para a história, como disse, é difícil falar sem dar spoiler. Mas é bem construída, rica em detalhes e envolvente, apesar do tamanho. Para quem curte fantasia, creio que seja um prato cheio. Não é meu gênero preferido, mas mesmo assim, recomendo a leitura. 🙂

 

Informações técnicas:

Título: Corações nas Sombras

Autor: Allan Francis

Editora: Chiado

Número de Páginas: 738

ISBN: 978-989-51-7046-3

 

 



Revisora, autora, embaixadora do Wattpad, professora de português, Kindle-lover, apaixonada por livros indies, autores nacionais, Kimbra, 30STM, Brandon Jay McLaren e RuPaul's Drag Race. Escrevia sob o pseudônimo de Sissy Walker, mas decidiu sair do armário e assumir a autoria de seu primeiro romance, "Lena - Abrindo as Asas".