full screen background image
mares de sangue

Os piores navegadores do mundo no mar mais traiçoeiro do mundo

“Uma rede de mentiras tão complexa que um peido de mariposa poderia desintegrá-la”.

Após os acontecimentos de “As Mentiras de Locke Lamora”, os Nobres Vigaristas vão para Tal Verrar, fugindo dos Magos Servidores e, neste ínterim, resolvem praticar mais um grande golpe: desta vez contra o poderoso Requin, na Agulha do Pecado. Porém, no meio do procedimento, são pegos pelo arquiinimigo deste, o Arconte de Tal Verrar, igualmente poderoso, que os envenena e, para que pegar um antídoto temporário e continuarem vivos, eles precisam seguir suas ordens: Locke e Jean, que não sabem nem se a vela de um navio aponta para o céu ou para o mar, precisam fingir que são capitão e imediato (respectivamente), soltar piratas prisioneiros, incentivar uma guerra nos mares para, assim, amedrontar a população de Tal Verrar, fazendo a marinha do Arconte ser, novamente, necessária, para derrotar o Priori e Requin. E, além de tudo isso, estão sendo perseguidos pelos Magos Servidores, que querem se vingar do que aconteceu com o Falcoeiro, e sendo caçados por outra pessoa desconhecida, que está colocando assassinos profissionais na cola dos dois.

Scott Lynch, nascido em 2 de abril de 1978 (37 anos). reside na região oeste do Wisconsin, na cidade de New Richmond. Seu livro de estréia foi "As Mentiras de Locke Lamora", primeiro volume da série "Nobres Vigaristas" e finalista do World Fantasy Award de 2007.

Scott Lynch, nascido em 2 de abril de 1978 (37 anos). reside na região oeste do Wisconsin, na cidade de New Richmond.
Seu livro de estréia foi “As Mentiras de Locke Lamora”, primeiro volume da série “Nobres Vigaristas” e finalista do World Fantasy Award de 2007.

Ou seja: Locke e Jean precisam: mentir para Requin, que os vigia o tempo inteiro, mostrando que não estão contra ele e sim contra o Arconte; mentir para o Arconte, mostrando que não estão contra ele e sim contra Requin, para poderem salvar a própria vida; mentir para sua “tripulação”, fingindo que são piratas de verdade, que sabem navegar e que estão agindo contra os interesses do Arconte; inventar uma desculpa muito boa para instigar todos os outros navios piratas, para guerrearem entre si e contra Tal Verrar, para instigar a marinha do Arconte a derrotá-los; escapar dos Magos Servidores; escapar dos assassinos que tentam assassiná-los o tempo todo e descobrir quem está colocando-os atrás deles.

Resumindo de uma forma mais breve: Locke e Jean estão no pior apuro possível e precisam usar toda a inteligência que tem para saírem vivos. Além do suspense e da tensão, Locke Lamora e Jean Tannen, com o cinismo e o senso de humor característico de ambos (e de Scott Lynch), conseguiram tirar risadas de mim inúmeras vezes, e com certeza farão o mesmo com qualquer leitor que tenha este livro em mãos.

000000000000000000000

Os livros “As Mentiras de Locke Lamora” (Esq.) e “Mares de Sangue” (dir.). Primeiro e segundo livro da série “Nobres Vigaristas”, respectivamente.

Scott também usa o mesmo artifício de “As Mentiras de Locke Lamora”, ao colocar no final de cada capítulo uma reminiscência (lembrança do passado). Mas, desta vez, com uma diferença: no primeiro livro da série, tais reminiscências falavam sobre a infância dos protagonistas da série; desta vez, elas falam sobre os acontecimentos imediatamente após o livro antecessor, falando da fuga de Camorr, da chegada de Locke e Jean em Tal Verrar, da recuperação de ambos do trágico desfecho do problema que passaram e do início do golpe que eles pretendem dar em Requin.

Em uma sequência eletrizante, Scott Lynch nos traz de volta ao sensacional mundo dos Nobres Vigaristas, com personagens cativantes, extremamente inteligentes, sarcásticos e irônicos, com uma forma de escrever igualmente inteligente, sarcástica e irônica (a redundância foi intencional). Com um início que deixa o leitor tenso durante o livro inteiro e um final que o deixa agoniado por “República dos Ladrões” (terceiro livro da série), “Mares de Sangue” consegue prendê-lo e o instiga a devorar o livro o mais rápido possível.

Título: Mares de Sangue
Título original: Red Seas Under Red Skies
Série: Nobres Vigaristas (Volume 2)
Autor: Scott Lynch
Editora: Arqueiro
Tipo: Brochura
Edição:
Ano: 2014
Número de páginas: 512
Tradução: Alves Calado
ISBN: 978-85-8041-314-4



Raniere Sofia, 33 anos, criador da Encontros Literários, leonino, nascido em Angra dos Reis, morador do Rio de Janeiro, vascaíno, escritor, estudante de Estatística na UERJ, fã de Stephen King, Tolkien, Star Wars, Marvel, C.S. Lewis, Douglas Adams, e Doctor Who (começou a acompanhar a série clássica em 2014). Leitor compulsivo e cinéfilo.