full screen background image
123456

A Garota do Calendário é um mix de Princesa Disney com Uma Linda Mulher

Imagina a situação: seu pai é um bundão, beberrão, viciado em jogos, que pega uma grana com agiotas e termina ferrado e com um prazo apertadíssimo para pagar UM MILHÃO DE DÓLARES. Se não pagar, morre. E você e sua irmã ainda herdam a dívida. O que você faria? Eu choraria bastante, primeiramente. Depois, eu choraria um pouco mais. Aí sim, quando eu já estivesse desidratada, eu ia procurar um serviço de acompanhantes, porque, NÉ? Não dá para conseguir um milhãozinho sendo caixa da Saraiva.

Só que eu ia para esse serviço de acompanhantes já sabendo que ia ser tudo um troço horrível. Que eu iria encontrar homens feios, chatos, babões, CEOs mimados, blá, blá, blá. Porque, né? Um CEO da vida real não parece com o Brandon Jay McLaren ou o Gerard Butler. Eles são assim, ó:

satya-nadella-ceo-microsoft-oficial-600x329

Porém, como era de se esperar, não é o que acontece com Mia, a protagonista da série A Garota do Calendário, lançada pela Verus. Nascida com o traseiro virado para a lua, a jovem encontra na empresa de acompanhantes de sua tia a saída para quitar a dívida homérica de seu pai.

O que me veio na cabeça quando eu li que a cafetina, ops, quero dizer chefe dela seria sua tia, uma mulher fina, elegante, que sabe que prostituição é ilegal na Califórnia, então diz que, caso a sobrinha queira transar com seus clientes, ela vai ganhar 20% a mais do valor, mas que isso não pode ser documentado:

  1. Deus ex machina.
  2. Continua sendo prostituição.

OBS: Eu não tenho absolutamente nada contra prostituição. Cada um, cada um. O que me incomoda nesse livro é a romantização e glamourização da prostituição, como se tudo fosse lindo e perfeito nessa profissão. Vou explicar mais para frente.

Mia aceita a proposta de passar 24 dias por mês durante um ano, com doze homens diferentes, faz as contas e vê que não só vai receber o suficiente para quitar a dívida do imprestável do pai, como vai sobrar para a faculdade da irmã mais nova! Ebaaaa, que vida linda, que emprego maravilhoso, né? Vamos todas tentar a sorte nesse ramo, que é puro glamour, roupas caras, riquezas, homens gostosooos! Uhuull!

Rupaul Hahahaha no

Sério, gente, ganhar mais de 100 mil dólares por mês para acompanhar homens maravilhosos em festas, comer, beber, ganhar roupas de grife e ainda transar e ganhar mais 20 mil? Pelo amor de Deus, que realidade mais paralela é essa??

Enfim, ignorando isso e o fato de que ela só se dá bem com os clientes que pega (lindos, carinhosos, tesudões, que ensinam valorosas lições de vida, amor, companheirismozzzzzzzzzRONC), de que os dois primeiros livros (que são os que eu li) são cheeeeios de absurdos nada a ver, como o fato de que ela parece uma máquina de orgasmos, e que, infelizmente, para um livro que poderia ser super empoderador, eu vi um monte de competição feminina (como quando ela olha para as mulheres numa festa e diz que nenhuma delas presta, só porque estavam em busca de um homem rico. Olá, amiga? Isso é motivo para dizer que alguém não presta? Qual é a diferença delas para você? Menos, Mia, muito menos!), o livro é legal.

Nossa, Clara, arrasou, hein? Meteu o malho no livro e agora diz que é legal??

Mas é, gente, juro. Como eu disse, li os dois primeiros, são DOZE. Não sei se vou querer ler o restante, mas eu não nego que me diverti lendo. No começo, estava amando o livro, depois ficou meio “ok”, e no final do segundo, pensei “é, foi legal, valeu a pena”. Mas não é porque eu gostei dos livros, que vou deixar de apontar para essas coisas que EU considero erradas.

Dá para fazer um livro sobre acompanhantes e/ou prostitutas que não caia no romance de contos de fadas, né, gente? Achar que tudo é lindo nesse ramo é de uma ingenuidade grotesca, e me faz sentir vontade de não ler o restante da obra. Não sei até que ponto vou me divertir com os livros 3, 4, 5… 12 do mesmo modo em que me diverti com o 1 e 2, agora que sei (ou imagino saber) que todos eles vão ser assim: luxo, riqueza, aprendizados, homens bem dota…ééééé… corações imensos, tudo maravilhoso, princesa Disney feat. Uma Linda Mulher, etc.

hahaha no bianca del rio

Será que os outros volumes terão reviravoltas? Não sei, não sei… Será? Veremos com os outros volumes. 🙂

 

Ficha técnica dos livros 1 e 2 da série:

Título: A Garota do Calendário: Janeiro / A Garota do Calendário: Fevereiro
Título original: Calendar Girl: January / Calendar Girl: February
Série: A Garota do Calendário 1 e 2
Autor: Audrey Carlan
Editora: Verus
Formato: Brochura
Edição: 1
Ano de copyright: 2016
Ano da edição traduzida: 2016
Número de páginas: 144 / 130
Tradução: Andréia Barbosa
ISBN: volume 1: 978-85-7686-506-3 / volume 2: 978-85-7686-507-0

 



Revisora, autora, embaixadora do Wattpad, professora de português, Kindle-lover, apaixonada por livros indies, autores nacionais, Kimbra, 30STM, Brandon Jay McLaren e RuPaul's Drag Race. Escrevia sob o pseudônimo de Sissy Walker, mas decidiu sair do armário e assumir a autoria de seu primeiro romance, "Lena - Abrindo as Asas".