full screen background image
salmos editada 2

“Salmos, Espelho da Alma”, fala sobre louvor e adoração

 Todos os que me precederam tinham como propósito utilizar a harpa mágica para tocar a própria música. Já eu apenas me submeti a ela e lhe emprestei meus dedos, para que não fosse eu a lhe impor minha canção, mas ela que pudesse libertar a melodia que leva dentro de si

O trecho acima, de uma lenda japonesa, está no prefácio do livro de Nívea Cittadino e serve de abertura ideal para a imersão em sua interpretação dos Salmos.

Kethuvin Tehilim

Kethuvin Tehilim

A história dos Louvores ou Salmos é interessante pela presença nas três principais religiões monoteísta da atualidade. Para os cristãos protestantes está presente na primeira parte da Bíblia (composta pelo Velho Testamento e Novo Testamento), sendo o 19° livro do Velho Testamento, precedido pelo Livro de Jó e anterior ao livro de Provérbios. Para os judeus faz parte dos 24 livros que compõe a Tanakh (composto pelo Torá, Neviin e Kethuvim), sendo o primeiro dos onze escritos que compõe a Kethuvin, também conhecidos como Livros da Verdade, seu nome em hebraico Tehilim (Louvores).  Ele não está contido no Alcorão, texto sagrado dos muçulmanos, mas os seguidores do Islã o respeitam e o utilizam, pois é tido como um dos livros enviados por Deus, conhecido como Zabûr ou Salmos de David.

Os Salmos são letras de músicas usadas para louvar a Deus, são orações há muito utilizadas para louvor e adoração. Metade deles da autoria de David, um jovem simples que trabalhava com os pais com pastoreio de ovelhas, e que suas habilidades como soldado e como músico chamou a atenção do rei Saul que era atormentado por demônios, quando David tocava sua harpa o espírito maligno que se apossava do rei Saul, se retirava.  Aparentemente ele escreveu canções durante toda a sua vida, desde quando era pastor de ovelhas, depois como soldado e até mesmo depois de se tornar rei de Israel. Seu filho Salomão também escreveu Salmos, assim como Moisés.

Porém o livro de Nívea M. Cittadino propõe uma releitura dos Salmos, usa palavras mais atuais para trazer ao público a essência das orações em forma de cântico. É um livro que pode ser lido de apenas uma vez, ou diariamente de maneira aleatória, como um guia de consulta.

Apesar de ser um livro religioso, ele não se restringe a essa esfera; são lições aplicáveis por qualquer um, com ou sem religião. E diria que até mesmo por ateus, substituindo a fé em algo externo, pela fé em si mesmo.

Ficha técnica:

Título: Salmos Espelhos da Alma
Título original: 
Salmos Espelhos da Alma
Autor: 
Nívea Mallia Cittadino
Editora: 
Sextante
Formato: 
Brochura
Edição: 

Ano de copyright: 
2009
Ano da edição: 
2015
Número de páginas: 
160
ISBN: 
978-85-431-0300-6



Daniele Modesto é psicóloga clínica, consultora na area de gente e gestão, entusiasta da area de negócios e do mundo corporativo. Leitora voraz, incapaz de passar mais do que um par de dias sem um livro na mão.